quinta-feira, dezembro 01, 2005

Todas as cartas de amor... - Fernando Pessoa

Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)

2 comentários:

Bruna disse...

Ahhhhhhhh!!!!
I'm sorry, não pude conter o grito, é uma das minhas poesias favoritas...

Como anda o italiano? Fluente como os teus pensamentos? (hehehehe trocadilho infame)

Beijos.

Thiago Braga disse...

Bruna, io vado bene in mio italiano, vorrei di megliorare piú. Como stai? Va bene? Baci per te