quinta-feira, novembro 17, 2005

Desânimo - Por Liannara Duarte


de.sâ.ni.mo sm (des+ ânimo)
1. estado de quem se mostra desanimado, desestimulado; 2. desalento, desanimação, esmorecimento

Há dias em que o coração fica pesado. Onde respirar dói como se o ar não pudesse ter mais espaço.
Você deita na cama, olha para o teto e fita a aranha que tece sua teia no canto do forro. Teia esta que será destruída quando você tiver coragem de limpar o quarto, mas que ela reconstruirá logo em seguida.
Os livros lidos pela metade em cima da mesa e debaixo da cama. A roupa suja no canto esperando por água, sabão e sol.
Há formigas no papel de bala que você esqueceu de jogar na lixeira do banheiro e as caixas de achocolatado confundem-se com os papéis que você tem obrigação de ler mas que os olhos rejeitam.
Os últimos raios de sol já foram expulsos pela noite sem Lua que há lá fora. Noites sem Lua e sem estrelas, para quê ir à janela? Já está suficientemente escuro dentro do quarto.
Com o pé liga o ventilador 40mm.
O telefone toca. Mas ele tocou o dia inteiro e você não atendeu. Não deve ser importante senão eles ligariam para o celular, aquele que você não pôs para carregar e que deixou sobre o sofá da sala.
Sente fome. Levanta e vai a geladeira. O que vai ser? Lasanha em conserva? Na dúvida um iogurte com sanduíche de queijo e presunto frios cai bem.
Foi um dia exaustivo...O sono chega e com ele a esperança de acordar e querer ver o sol novamente...

2 comentários:

10 disse...

E ai 12..
Só marcando presença aqui.. massa o joguinho de atirar e os textos, tanto esse como o dos ratos.. foi um bom dia de publicação
Abraço

Thiago Braga disse...

Valeu chefe, fazia isso só por mim, hoje faço tb por vocês que acostumaram a me ler. Legal isso... Não deixa de entrar e vamos atrás de fazer o seus "parerga" tb. Abraço