quinta-feira, dezembro 16, 2004


"Sol Nascente" do pintor impressionista Claudet Monet. Será que se melhorar, estraga? Ou tanto faz? Posted by Hello

5 comentários:

Paradoxo disse...

Engraçado. Parece que pingou água e molhou tudo. Parece que de tanto que ele quis se aproximar da "realidade" acabou por borrá-la. Problema dos lúcidos. Nesse caso, se melhorar não tem mais nem quadro.

Beatrix Endy disse...

Olha só, tô comentando pra você.
Gostei da foto. Mais do que a outra.
Mas eu não entendo nada de pintura.
Hasta mañana. Besos! :)

Fernanda disse...

Como a Beatrix, não entendo muito de pintura... só o suficiente pra dizer que ela é muito linda e emociona... como a poesia de Vinícius... só que sem letras, o que muitas vezes é realmente dispensável!...

Thiago Braga disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Thiago Braga disse...

A Beatrix e Fernanda,
Acho que não precisa entender nada de arte para poder entendê-las. Seja impressionismo, expressionismo, pontilhismo... Não importa. O entender de que período, movimento ou artista: nada é tão importante que sentir a arte na alma. Perceber aquele impacto que ela nos causa, desprentensiosamente aos nossos olhos. É como a mimese de Aristótles. Ele dizia que quando vemos uma obra de arte qualquer, seja você um rico aristocrata ou um simples escravo, você percebia a presença de Deus pelo sentimento que sentia ao vislumbrar uma pintura ou uma escultura. A mimética das obras com o real é tão incrível as vezes, que sentimos um sentimento tão forte, que nos põe em sintonia com os deuses. É tanto que sua arte é apresentada como uma ponte à Eles. Ela não é razão, nem coração, é ponte que une aos dois. O ideal que se torna real. É a presença do artista no mundo das idéias, onde vislumbra todas as idéias em si, e passa para suas obras. O artista se transforma em um portal ao além, retratando sua obra. Adoros vocês...