sexta-feira, maio 06, 2005

Dokudo (o caminho da auto-confiança)

Eu nunca ajo contrário à moralidade tradicional.
Eu não sou parcial com nada e nem com ninguém.
Eu nunca tento arrebatar um momento de sossego.
Eu penso humildemente de mim e grandemente para o público.
Sou inteiramente livre de ganância em toda minha vida.
Eu nunca lamento o que já fiz.
Eu nunca invejo a boa sorte dos outros, mesmo estando com má sorte.
Eu nunca aflijo-me por qualquer um, qualquer coisa ou qualquer tempo.
Eu nunca censuro ninguém, ou me censuro para alguém.
Eu nunca sonho em apaixonar-me por uma mulher.
Gostar e não gostar de algo, é um sentimento que não tenho.
Qualquer que seja a minha moradia, eu não tenho nenhuma objeção à ela.
Eu nunca desejo um alimento saboroso.
Eu nunca tenho objetos antigos ou curiosos em meu poder.
Eu nunca faço purificação ou obstinência para proteger-me do mal.
Eu não tenho apreço por nenhum objeto, exceto espadas e outras armas.
Eu nunca daria minha vida por uma causa injusta.
Eu nunca desejo possuir bens que tornem minha velhice confortável.
Eu adoro deuses e budas, mas nunca penso em depender deles.
Eu prefiro me matar do que desonrar meu bom nome.
Nunca, nem por um momento sequer, meu coração e minha alma desviaram-se do caminho da espada.

12 de maio de 1645 - Shinmen Musashi

Um comentário:

Paradoxo disse...

Eu não existo.