quarta-feira, setembro 14, 2005

Fabulando

ANATOMIA REBELDE

Quando o corpo foi criado, todas as partes queriam ser o Chefe. O cérebro foi logo raciocinando: — Eu deveria ser o Chefe porque controlo todas as respostas e funções do corpo.
Os pés entraram de sola: — Nós deveríamos ser o Chefe porque carregamos o cérebro para onde ele quiser!
As mãos ficaram cheias de dedos: — Nós é que devemos ser o Chefe: fazemos um monte de trabalho sujo e ainda contamos o dinheiro ganho!
E assim foi. Cada órgão ou membro ou parte falando de suas qualidades para ser Chefe! Até que chegou a vez do ânus falar. Todos os outros começaram a rir tanto que ele não conseguiu emitir nenhum som ou gás. Mas, para se vingar, entrou em greve, fechou-se e recusou-se a trabalhar. Em pouco tempo os olhos ficaram vesgos, as mãos de crisparam, os pés se retorceram, o coração acelerou, o cérebro começou a falhar. Quando tudo estava prestes a explodir, o cérebro enviou uma mensagem ao ânus dizendo que todos concordavam que ele fosse o Chefe soberano. A partir daí, foi merda pra tudo quanto é lado!

Moral da história: Você não precisa ser o melhor pra ser o Chefe. Qualquer cuzão pode.

O PERU E O TOURO

O peru estava batendo um glugluglu com o touro e babando os testículos dele:
— Eu adoraria ser grande e forte como você, mas como não posso me contentaria em chegar ao topo daquela árvore, pra me sentir grande!
— Ora, isso é fácil! Minha bosta contém muitos nutrientes e você, comendo um pouco dela, vai ter força suficiente pra subir na árvore.
O peru bicou um pouco de bosta, sentiu-se forte e logo pulou pro primeiro galho da árvore. Queria mais. Desceu, comeu mais bosta, tomou impulso e foi parar no segundo galho. Entusiasmou-se, desceu, comeu mais bosta e pulou até o topo da árvore. Todo orgulhoso. O fazendeiro que passava, vendo aquela bela ave no topo da árvore, imaginando um bom petisco, pegou a espingarda e pou! matou o peru.

Moral da história: Qualquer bosta pode fazer você subir na vida, mas não garante você lá em cima por muito tempo.

O URUBU E O COELHO

Um urubu estava pousado bem no alto de uma árvore, sem fazer nada o dia inteiro. Um coelhinho viu e perguntou:
— Posso sentar aqui embaixo pra ficar fazendo nada o dia inteiro como você?
— Claro, por que não?
O coelhinho ficou sentadinho, todo folgado, descuidou-se... Veio uma cobra e, num bote só, abocanhou-o.

Moral da história: Para ficar sem fazer nada, você precisa estar sentado muito, muito alto.

Um comentário:

Bruna disse...

Tiago,
Que maneira "sutil" de se dizer algumas verdades...
Abraços.
Teu blog é demais!!!!