quinta-feira, setembro 29, 2005

Clube do Bolinha: Os homens não são tão insensíveis - por Rodrigo Rangel e Thadeu Braga


É comum ouvir das mulheres que homem não presta, vocês são todos iguais, todo homem é cachorro. Frases que dão a idéia de que os homens são seres brutos e sem qualquer indício de sensibilidade. Segundo elas, nós, homens, não abrimos a porta do carro, não entregamos flores, não discutimos a relação e não fazemos uma infinidade de coisas sensíveis. Mas será que todos os homens são assim mesmo? Claro que existem aqueles que "queimam" nosso filme e por causa destes somos mal vistos pelas Luluzinhas. Os homens estão dispostos a mudar isso. Para isso é preciso demonstrar seus profundos sentimentos pela mulher amada, sem se importar com que os outros vão pensar. Essa nossa fama de mau não pode ser generalizada. Na política as coisas não andam lá muito bem, mas não é por isso que os deputados ou senadores são todos corruptos. Acreditem! Existe sensibilidade em muitos de nós. Já cansei de conversar com muitos colegas arrasados por conta de amor não correspondido, traições, brigas, etc. Sim, os homens também choram – mais do que qualquer pessoa possa imaginar. Essa história de homem ser bruto e grosso é pura generalização. Mulher é mais durona. Qualquer coisa eu choro. Esse negócio que homem não pode chorar é puro machismo, confessa Henio Dias. Se pensarmos bem, as mulheres também poderiam ser taxadas de insensíveis. Afinal, elas também traem, não dão satisfação e, muitas vezes, não ligam para isso. Mas o problema está bem mais fundo, lá onde a luz do sol é fraca. Muitos Bolinhas são sensíveis, mas, por alguma razão, se decepcionaram e decidiram chutar o balde. Aquele cara grosseirão provavelmente já chorou por alguma menina que o fez sofrer e ficou muito magoado, passando a ser insensível. Portanto, elas deviam valorizar os muitos homens sensíveis que estão à solta no mercado, no lugar de ficar babando os mais estúpidos. Nós, homens, sabemos que enquanto elas estão indo atrás do cafajeste, existem vários caras sensíveis loucos para agradá-las e fazer todo tipo de declaração de amor. Quando realmente gostamos, nos entregamos de corpo e alma, e muitos quando não o fazem, é com medo de se machucar ou querendo manter a fama de durão. Contudo, essas máscaras caem, e o homem que antes se intitulava o "pegador", que saia para o show da Ivete no Beach Park e agarrava todas sem compromisso, agora manda flores e cartões no aniversário de mês de namoro. Todos nós somos sensíveis no fundo de nossos corações, basta aparecer alguém que saiba valorizar isso.

(clique no título e leia do original a reportagem e sua continuação feita por Thadeu Braga e Rodrigo Rangel. Me mata de orgulho, Rochedão!)

4 comentários:

Anônimo disse...

jah q eu naum consegui escrever p/ coluna dele entao vou escrever aki...parabens tadeusao p/ sua primeira coluna tah muito legal e q essa seja a primeira de variase q seu talento seja cada vez mais reconhecido e valorizado! beijus gabi

Dez disse...

O Thadeu ta fazendo pose de arquiteto nessa foto... hehe
Colocou o texto q eu mandei!!
Abraço 12

Paradoxo disse...

Eu li no Buchicho! Eu vi o irmão ruivo!

Ps. Eu nunca leio buchicho. Não costumo fzer isso. Juro. Vai ver este jornal caiu nas minhas mões ontem por este motivo especial. :-)

Thiago Braga disse...

O Rochedão tá a mil... Eu pensei que estivesse sido a primeira coluna dele, mas soube que é a primeira coluna dele NO BUCHICHO. Tá que tá um Clark Kent...